Galpões de Reciclagem

GALPÕES DE RECICLAGEM

Direito ao trabalho digno para catadores e recicladores

Um dos grandes desafios das cidades é como gerir, da forma mais sustentável, o gigantesco volume diário de resíduos. Atuamos para fazer cumprir a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que entre outras questões prevê a contratação direta e prioritária de associações e cooperativas de recicladores/as do município para o gerenciamento dos resíduos.

Nossa luta é para que 100% do resíduo reciclável e compostável seja aproveitado com a integração e protagonismo dos catadores e catadoras, atividade regulamentada como atividade profissional, também chamados de profetas da ecologia ou médicos da natureza.

Em Porto Alegre, somente cerca de 5% do material é reciclado e não há programa de compostagem do resíduo doméstico, seguindo juntos para o aterro sanitário, onerando o município e ampliando a poluição ambiental.

Nossa cidade já foi premiada pela coleta e destinação adequadas dos seus resíduos, e pelo respeito às pessoas que atuam como verdadeiros agentes ambientais. Hoje nos vemos praticamente tendo que recomeçar do zero para implementar uma política pública tão essencial à preservação do meio ambiente.

Porto Alegre precisa mudar e iniciar um caminho novo, um novo ciclo, para ampliar a reciclagem de 5,7% para 12% por meio da valorização dos catadores e catadores como agentes ambientais e com a estruturação das Unidades de Triagem.

Agora é mudança. Agora é Manuela Prefeita e Rossetto Vice!

Leia as propostas no Programa de Governo
Cidade Viva! Humana, igualitária e participativa Direito ao trabalho digno para catadores e recicladores Cidade Viva! Humana, igualitária e participativa

Nosso mandato retomará a tramitação dos projetos ainda não aprovados e seguirá trabalhando pela aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

NOSSOS PROJETOS: 

Direito ao trabalho para recicladores carrinheiros: Por três vezes consecutivas conquistamos o direito dos recicladores que usam veículo de tração humana a continuar seu sustento por meio dessa atividade profissional utilizando seus carrinhos. Nossos projetos foram aprovados pelo plenário com grande mobilização da categoria, garantindo ampliar o prazo de 2014 para 2016; de 2016 a 2020 e agora para 2022. Nossa luta e empenho é por revogar essa lei e exigir a contratação pública dos recicladores, cumprindo a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Educação ambiental: Produzimos ações em feiras, parques e praças com oficinas e demonstrações de formas de compostagem e campanhas de orientação à separação adequada dos resíduos domésticos.

Composta, Porto Alegre: Programa de incentivo à prática de compostagem de resíduos orgânicos em domicílios, instituições públicas ou privadas e condomínios residenciais.

Proibição de incineração de resíduos: O projeto aprovado proíbe o uso de tecnologias de incineração no processo de tratamento e destinação final do lixo proveniente da coleta convencional.

Estímulo ao associativismo: Trabalho de orientação aos catadores e catadoras avulsos para a união em cooperativas e associações para ações coletivas organizadas.

Providências para desratizações das UTs: Solicitações ao Executivo para realizar desratizações nas Unidades de Triagem, obrigação da Prefeitura e medida de saneamento para prevenção de doenças.

WhatsApp chat